Globo Ciência entrevista Dr. Marcel Coloma quanto a mitos e verdades sobre tabagismo

24 ago

Saiba o que é mito ou verdade quando o assunto é o tabagismo

Segundo especialista, bebidas alcoólicas estimulam o hábito de fumar

Fumo mito verdade (Foto: Thinkstock/Getty Images)Parar de fumar pode engordar, mas não é regra, diz médico (Foto: Thinkstock/Getty Images)

Até a primeira metade do Século 20, o cigarro era visto como sinônimo de status e glamour, ainda mais com essa imagem sendo alimentada fortemente pela forte indústria americana do cinema. Nas últimas décadas, esse cenário se inverteu totalmente, sendo o fumo alvo de duras críticas, principalmente dos órgãos governamentais de saúde. De objeto de prazer a vilão, diversos mitos surgiram em torno do cigarro, muitos deles convenientes para quem fuma e outros para quem tem a missão de combatê-lo.

O tabagismo é doença? Para uns, essa questão pode ser considerada mito, mas para a Organização Mundial da Saúde (OMS) o tagagismo é considerado doença crônica, gerada, principalmente, pela dependência da nicotina, estando inserida na Classificação Internacional de Doenças, lista publicada pelo órgão. Essa informação vai ao encontro de outra verdade: o cigarro vicia. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a nicotina presente no cigarro é considerada uma droga poderosa, atuando no sistema nervoso central como a cocaína, a heroína e o álcool, por exemplo, mas com uma diferença: pode chegar ao cérebro em apenas sete segundos. Isso reforça outra verdade, a dificuldade vivida pelas pessoas que querem parar de fumar: as crises de abstinência. Sendo assim, é normal que, ao parar de fumar, os primeiros dias sem o cigarro sejam os mais difíceis, porém, de acordo com o Inca, as dificuldades tendem a ser menores a cada dia.

E com relação aos fumantes passivos, eles são afetados pela fumaça do cigarro? Segundo o Inca, sim: a inalação da fumaça de derivados do tabaco, denominada Poluição Tabagística Ambiental (PTA), por indivíduos não fumantes, que convivem com fumantes em ambientes fechados, é classificada de tabagismo passivo. Conforme dados da International Agency for Research on Cancer (Iarc), o tabagismo passivo é a terceira maior causa de morte evitável no mundo, ficando atrás do tabagismo ativo e do consumo excessivo de álcool.O Inca destaca que a absorção da fumaça do cigarro por aqueles que convivem em ambientes fechados com fumantes causa em adultos não fumantes um risco 30% maior de câncer de pulmão e 24% maior de infarto do coração. Em crianças, há maior frequência de resfriados e infecções do ouvido médio, além de maior risco de doenças respiratórias como pneumonia, bronquites e piora da asma. Em bebês, aumentam em cinco vezes as chances de morte súbita, sem causa aparente (Síndrome da Morte Súbita Infantil), bem como há maiores riscos do aparecimento de doenças pulmonares até um ano de idade, proporcional ao número de fumantes em casa.

O médico cardiologista Marcel Coloma, diretor de uma clínica especializada no tratamento do tabagismo, fala sobre alguns mitos e verdades sobre o tabagismo. Um deles diz respeito ao fato de que muitas pessoas engordam depois que param de fumar. “Essa é uma verdade, pode engordar sim, mas não é regra. A nicotina aumenta o metabolismo. Sendo assim, quando a pessoa para de fumar, seu metabolismo diminui. Além disso, sem o cigarro, o paladar melhora, fazendo com que o ex-fumante tenha mais prazer ao comer. Outro fator está no fato de que fumar dá prazer ao fumante, e quando ele para, a tendência é substituir o cigarro pela comida”, explica o médico.

Fumo (Foto: Thinkstock/Getty Images)Fumo (Foto: Thinkstock/Getty Images)

É verdade que bebidas como o café e a cerveja estimulam as pessoas a fumarem mais? Para Marcel, essa é uma verdade e tem explicação, parte baseada na dependência comportamental causada pelo cigarro. “Quando a pessoa bebe álcool, seu sistema nervoso central fica deprimido. Como o cigarro é um estimulante, ele passa, de forma instintiva, a fumar mais para equilibrar isso. No caso do café, essa bebida é estimulante, deixando a pessoa acordada e fumando mais”, destaca o cardiologista.

No que tange a aparência física, é correto dizer que o cigarro envelhece a pessoa? Para Marcel, essa é uma verdade, pois o fumo, segundo o especialista, tem ação direta na pele. “O cigarro causa algumas manifestações dermatológicas, incluindo o aumentando da quantidade de rugas e da celulite”, alerta Marcel, lembrado que essas consequências melhoram a paritr do momento em que a pessoa deixa de fumar.

Quem pensa que o cigarro faz mal somente ao pulmão, engana-se. O coração também sobre os efeitos do tabagismo, já que as substâncias contidas no fumo diminuem o calibre das artérias. “No caso das artérias do coração, isso diminui o fluxo sanguíneo para o órgão, criando placas obstrutivas até causar o entupimento e, consequentemente, infarto. A grande causadora desse tipo de sequela nas artérias é a nicotina”, aponta o médico.

 

Fonte: http://redeglobo.globo.com/globociencia/noticia/2013/08/saiba-o-que-e-mito-ou-verdade-quando-o-assunto-e-o-tabagismo.html

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *